Exposto pra quem? | Dennes Rocha


Bom dia amigos, td bem?

Sumi por alguns dias devido a quantidade de trabalhos acumulados (quem nunca né?). Hoje quero compartilhar com vocês sobre algo que tem me feito pensar bastante durante os últimos dias. Vamos falar sobre exposição na internet?

Todos nós, seres humanos, temos em nós uma parte narcisista que comumente chamamos de ego. O ego é aquela coisa que faz a gente se sentir mal quando alguém é melhor do que nós, ou quando não temos aquele tênis maneiro que foi lançado recentemente. O ego é aquele sentimento que se revela quando o outro ganhou uma oportunidade que você se julgava mais qualificado para receber. Ah que porcaria é termos o ego.

O pior disso tudo é que fazemos (mesmo que inconscientemente) qualquer coisa para alimentar esse 'serumaninho' que habita dentro de nós e a internet se tornou uma grande aliada nisso, inflamando mais ainda a necessidade de se suprir as exigências do ego.

As crianças de hoje em dia, por exemplo, não pensam mais em ser médicos, bombeiros ou juízes, elas querem ser youtubers. Triste realidade. Nossa geração é a mais egocêntrica de todas, isso porquê é a mais exposta. As consequências disso é que estamos em uma geração que não sabe viver fora do virtual e não consegue desenvolver relacionamentos reais.

"Nossa geração é a mais egocêntrica de todas, isso porquê é a mais exposta."


Tenho pensado sobre isso.

Não, não estou condenando ninguém por usar a internet e compartilhar suas vidas nas redes sociais. Eu mesmo tenho minhas redes sociais e me divirto com elas. Mas a grande questão é: A internet é uma senhora ou é uma serva pra você?

Você vai descobrir a resposta para isso observando sua postura em relação a ela. Se você não consegue deixar seu celular de lado por algumas horas, se fica frustrado por ter recebido menos curtidas na sua foto do que seu amigo ou mesmo se não consegue apenas viver um momento sem estar com o celular apontado pra filmar algo, tenho más notícias pra você. 

Eu não quero lançar condenação sobre você, longe de mim tal coisa. Como já disse, faço uso delas no meu dia a dia. A reflexão é, pra quê ou pra quem nos expomos? O que estamos esperando receber em troca? 

Felicidade mesmo é ser livre da necessidade de agradar a todos e de ter que mostrar coisas para provar algo a alguém. 

Você é mais do que você come, veste, compra ou das viagens que faz. A vida é mais do que isso. Quem vive livre dessa necessidade de provar algo às pessoas, vive mais feliz.

Por muito tempo eu fui escravo de tentar impressionar às pessoas. Bobagem. Pra quê eu precisaria fazer isso? Já sou amado por Deus, sou aprovado por Deus. Tudo o que é desta terra vai passar, mas aquele que confia no Senhor permanecerá para sempre.

Tenho descoberto dia após dia que ser feliz mesmo é ser autêntico e viver cada momento sem necessidade de receber aplausos de ninguém. O único aplauso que temos que desejar é o do céu.

É claro que ainda hoje compartilho alguma coisa da minha rotina, mas já não sou escravo de ter que impressionar ninguém e nem faço para ganhar qualquer fama na plataforma do digital. Faço por me sentir a vontade em fazer. Já em outros momentos decido apenas viver e ninguém precisa saber.

Não caia na tentação do "tudo por um like". Isso é destrutivo. Faça dos meios de comunicação uma serva e não uma senhora. A vida é muito mais interessante fora das telas. Vá vivê-la. Leia um livro, ouça boas músicas, dê um volta no parque, visite seus amigos e familiares, seja livre da fantasia do virtual.

Jesus foi alguém livre da necessidade do aplauso. Ele nunca tentou agradar ninguém, nunca tentou provar nada pra ninguém e nunca esperou reconhecimento de ninguém. Ele sabia quem era e isso era o suficiente. 

Mais importa obedecer a Deus do que aos homens. (Atos 5:29)

2 Comentários